Os tão falados Passadiços do Paiva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os tão falados Passadiços do Paiva, ou do Rio Paiva vá, um dos melhores convites para a Natureza! Bem, se falar das paisagens, no ambiente inerente ao mesmo diria que aconselho vivamente, mas, como em tudo, há sempre um mas, digamos que tem os seus quês!! Passo a explicar, antes de mais, se conseguirem não vão ao fim de semana, há sempre uma maior afluência e o desejado prazer do silencio da natureza é quase nulo, hoje numa tentativa de evitar essa “lotação” uma vez que só tenho mesmo a possibilidade de ir ao fim de semana, fiz o esforço de ir bem cedinho mas sem sucesso! A estrada já estava repleta de carros e o próprio percurso até ao inicio do passadiço cansou-me quase tanto quanto o trilho completo! Estacionado o carro, lá fomos, iniciamos a rota pelo lado do Areinho, estava deliciada com a paisagem, mas o trânsito “pedonal” chega mesmo a estar bem congestionado em zonas estratégicas, leia-se os melhores spots para tirar a dita selfie, ou durante os cerca de 500 degraus existentes ao longo de quase 1km antecipados por uma íngreme subida de terra batida, uma vez que claramente há pessoas que não sabem para o que vão e há sempre alguém que se sente mal, ou que tem de parar de 30 em 30 segundos, leia-se as pessoas que definitivamente deveriam estar em casa, como 3a idade ou bebés bem pequeninos em carrinhos (ainda estou a digerir esta parte) que certamente não se informaram antes de por os pés ao caminho.
Custa? Sim custa, debaixo de um dia soalheiro como foi o caso de hoje e com tantos degraus, confesso que não é para todos! Traduzindo em miúdos, o percurso são 8,7km em cada sentido, uma média de 2h30 para cada lado, aos mais resistentes, aconselho os 17,4km, sem dúvida, a quem não se sentir capaz de tal jornada, ao fim de 8,7km há sempre a possibilidade de regressar de taxi até ao vosso carro (possibilidade essa bem requisitada por sinal e com uma tarifa fixa de 15€) ou podem optar, no caso de grupos de deixarem antecipadamente um dos carros no final do percurso. Eu? Eu voltei para trás a pé mas ao fim de uns 12km percorridos decidi passar o resto do dia no rio Paiva, na chamada Praia Fluvial do Váu que por sinal também aconselho. Não faltam bolas de berlim, nem bebidas geladinhas, já se sabe que hoje em dia tudo é um negócio. Levem bastante água convosco para o percurso, mais importante ainda, levem roupa adequada para caminhadas, sim, porque a calça de ganga e a roupa de piquenique de domingo também é uma constante (também não digeri esta parte ainda) assim como bikini, para no final poderem desfrutar das pequenas cascatas ou um simples mergulho no rio! O saldo é positivo sem dúvida, mas acredito que a afluência está a ser bem a cima da média esperada, houve sem dúvidas momentos em que caminhei e o som da água era uma constante, como também houve momentos em que passava aquele “grupinho” com a música nas alturas e estragava a magia da “coisa”, pormenores. Aconselho, se calhar mais depressa repetiria em Setembro, Outubro, pelo clima, para deixar passar a fase da novidade em que está sempre abarrotado, mas sim, vale a pena, preparem-se para o desgaste físico e experimentem 🙂
Bom fim de semana Cookies.
Podem também seguir o Blog no Facebook aqui

You may also like:

5 comments

  1. fui lá ontem, apanhei alguma gente, mas andava-se bem e deu para desfrutar do silêncio da natureza. tal como tu iniciei no areinho (melhor escolha), mas apanhamos a subida a pique por terra batida com 30º sem sombra, foi super cansativo e tínhamos começado a caminhada. depois disso, fez-se bem, desfrutamos e tal como tu fui dar um mergulho a esse rio. espectacular. e sim, também apanhei crianças e carrinhos de bebé, omg.

    http://beautyshinewoman.blogspot.pt/

    View Comment
  2. Olá Joana,
    Eu também iniciei o percurso no Areeinho, fui num sábado, pelas 16h iniciei o percurso. Aquela subida nas escadas e depois a de terra batida debaixo de um calor descomunal, quase me fizeram desistir, mas não. Consegui ir até ao fim dos 8km e tal, e depois apanhei o taxi pois ja era demasiado tarde para fazer o percurso inverso. Não apanhei muita gente ao longo do passadiço, acho que tive mais sorte nisso. Mas cheguei a ver coisas que tal como tu, ainda não digeri. Exemplo: Vi pessoas de botas (sim em pleno Julho, numa tarde com mais de 30º); idosos de bengala; pessoas de havaianas; mulheres com vestidos de fim-de-semana lol; pais com 2 crianças, uma ao colo e outra no carrinho de bebé… enfim, as pessoas não tem muito bem noção do que é um passadiço de 8km pela montanha.
    eu só estou arrependida de não ter ido de manhã bem cedo, mas valeu bem a pena 🙂
    Beijinhos, cookie :*

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *